POR QUÊ?

Para cada não resposta, uma pergunta esfolada no chão do desprezo aos que tem coragem de perguntar.

E assim segue a vida, soberana, assustadora e linda na sua forma excêntrica de lapidar diamantes.

Que venha o próximo dia.

(*) Para um grande amigo, gente, na essência da palavra.

Anúncios