RÉGUA

Sou uma inocente vítima preguiçosa das muitas inocentes vítimas preguiçosas do acaso. Questão de bom senso e da total falta de provas que autorizem o uso de alguma outra palavra que contenha em seu significado qualquer tipo de conotação próxima do que se entenda por sagrado. Tenho poucas certezas na vida além da morte, do medo, dos desejos, das dúvidas e das dívidas, talvez como todo mundo. No mais, sigo sonhando sem controle, tentando e realizando o tanto que posso do jeito que consigo – no tempo que tenho – o que pode ser pouco, ou muito pouco, dependendo da régua.

#ChicoScarpini

Anúncios

1 comentário

  1. Gabriella Moreira · dezembro 20, 2014

    Muito bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s